GHETTOLANDIA
Sê Bem vindo à Ghettolandia!!!
Era uma vez o Hip Hop e estamos cá todos!!!

GHETTOLANDIA

Zona de Encontro de Bboys, Writers, Mc's e Dj's de expressão Portuguesa
 
InícioPortalBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-seGHETTOLANDIA TV

Compartilhe | 
 

 Declaração de Paz e de Princípios de Hip Hop

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
markez 236
G.O.D.
avatar

Mensagens : 448
Pontos : 1079
Data de inscrição : 24/02/2009
Idade : 37
Localização : Pombal

MensagemAssunto: Declaração de Paz e de Princípios de Hip Hop   Dom Jan 10, 2010 11:55 am

Não sei se vocês conhecem ou sabem o que é a Zulu Nation, e a importância que teve e tem na Cultura Hip Hop. Ou se sabem o que é o templo do Hip Hop.

Sabiam que, se apresentou, perante a ONU uma Declaração de Paz e de Princípios de Hip Hop?

Aqui vai ela. Aguardo os vossos comentários.

Esta Declaração de Paz e dos Princípios de Hip Hop guia a Cultura Hip Hop rumo a liberdade a partir da rejeição da violência, e estabelece/ proporciona conselhos e protecão para a existência e desenvolvimento da comunidade internacional de Hiphop. Através dos Princípios de Hip Hop da presente Declaração de Paz nós, Cultura Hip Hop, estabelecemos una fundação de Saúde, Amor, Consciência, Bem-estar, Paz e Prosperidade para nos mesmos, nossos filhos e os filhos dos seus filhos, para sempre. Embora a Declaração, o significado de Hip Hop e seu propósito, ou seja, a sua intenção Hip Hop é baseada em consciência, muitas vezes surgem controvérsias ou disputas entre diversos grupos vinculados com Hip Hop; Os Hip Hoppas tem portanto acesso aos conselhos deste documento, a Declaração de Paz e Princípios de Hip Hop, como orientação, acessoria e protecção.

Princípio Nº1

Hip Hop (Hip'Hop) é um termo que descreve a nossa consciência colectiva independente. Cada vez mais, esta forma se expressa nas comunidades através de Elementos, tais como, o Breakdance/Bboying, o Emceein, a Arte do Graffiti, o Deejayin, Beatboxin, Moda de Rua, Linguagem de Rua, Conhecimento de Rua e o Empreendedorismo de rua. Em qualquer lugar e em qualquer momento nestes y nos futuros Elementos e expressões da Cultura Hip Hop manifesta-se esta Declaração de Paz e Princípios de Hip Hop aconselhando a utilização e interpretação desses Elementos, expressões e estilo de vida.


Princípio Nº2

A Cultura Hip Hop respeita a dignidade e a santidade da vida sem discriminação nem prejuidícios. Hip Hoppas devem examinar minuciosamente a protecção e o desenvolvimento da vida, pois é acima de tudo uma uma decisão individual tratar de destruir ou conseguir alterar o desenvolvimento natural.


Princípio Nº3

La Cultura Hip Hop respeita as leis e acordos da sua cultura, do seu país, das suas instituições e qualquer pessoa com quem se faça negócios. Hip Hop não vai contra a Lei e os Compromissos.

Princípio Nº4

Hip Hop é um termo que descreve a nossa consciência colectiva independente. Como uma forma de vida consciente, reconhecemos a nossa influência na sociedad, especialmente entre os mais novos, e vamos a manter sempre os dereitos e o bem-estar de ambos em mente. A Cultura Hip Hop encoraja a feminidade, a masculinidade, a Irmandade, a fraternidade, a infância e a família. Somos conscientes de não cometer nenhuma falta de respeito intencional que ponha en perigo a dignidade e a reputação dos nossos jovens, seniores e antepassados.


Princípio Nº5

A capacidade de definirmos, defendermos e educarmos a nós mesmos é encorajado, desenvolvido, conservado, protegido e promovido como um meio de alcançar a paz e a prosperidade, e alcançar a protecção e o desenvolvimento da nossa auto estima. Através do conhecimento do objectivo e o evoluir das nossas capacidades naturais e aprendidas, Hip Hoppas são sempre convidados a oferecer o seu melhor trabalho e ideias.


Princípio Nº6

A Cultura Hip Hop não aceita nenhuma relação, pessoa, evento, acto ou qualquer outra forma em que a preservação e o desenvolvimento da cultura Hip Hop, seus Princípios e Elementos não sejam respeitados ou tidos em consideração. A Cultura Hip Hop não participa em actividades que claramente destroem ou alteram a sua capacidade de existir produtiva e pacificamente. Hip Hoppas são encorajados a iniciar-se e participar no comércio justo e na honestidade em todas as negociações e transacções.


Princípio Nº7

A essência Hip Hop está mais além do entretenimento: Os Elementos da Cultura Hiphop podem ser trocados por dinheiro, honra, poder, respeito, comida, asilo, informação e outros recursos, sem embargo. Hip Hop e sua cultura não se podem comprar e não está à venda. Não pode ser transferido ou trocado por ou para qualquer indemnização em nenhum momento ou algum lugar. Hip Hop NÃO é um produto. Hip Hop é um inestimável princípio da nossa própio auto evolução (fortalecimento).


Princípio Nº8

As empresas, corporações, como organizações sem fins lucrativos, assim como particulares e grupos que se beneficiam claramente da utilização, interpretação e / ou exploração do termo 'Hip Hop', e as expressões e terminologias de Hiphop, são incentivadas a que se encarguem de realizar e / ou contratar um certificado a tempo completo ou parcial de um especialista acreditado da Cultura Hip Hop para interpretar e responder a sensíveis perguntas culturais em que se refere estes Principios e correctas apresentações de Hiphop. Nos Elementos e sua cultura; em relação aos negócios, os indivíduos, as organizações, as comunidades, as cidades, é igual noutros países.

Princípio Nº9

O dia 3 de Maio é o dia da Música Rap. Os Hip Hoppas são incentivados a dedicar o seu tempo e talento a sua auto evolução e para servir as comunidades. Cada terceira semana de Maio é a Semana Oficial de Apreciação Hip Hop. Durante este tempo, os Hip Hoppas são encorajados a honrar a seus antepassados, repercutir com suas contribuições culturais e apreciar os Elementos e Principios da Cultura Hip Hop . Novembro é o mês oficial Hip Hop. Durante este mês os Hip Hoppas são incentivados a participar na criação, aprendizagem e celebração e honorabilidade Hiphop.


Princípio Nº10

Os Hip Hoppas são encorajados para que construam relações significativas e duradouras baseadas no amor, na confiança, na igualdade e no respeito. Os Hip Hoppas não devem incomodar, abusar ou enganar os seus amigos.


Princípio Nº11

A comunidade Hip Hop existe como uma cultura internacional de consciência que proporciona a todas as raças, tribos, religiões e pessoas diferentes uma base para a comunicação de suas melhores ideias e obras. A Cultura Hip Hop está unida como uma polivalente, multi-cultural, multi-fe, multi-racial grupo de perssoas comprometidas com o establecimento e o desenvolvimento da paz.


Princípio Nº12

A Cultura Hip Hop não participa intencionalmente ou voluntariamente em nenhuma forma de ódio, engano, prejuízo ou roubo qualquer. Em nenhum momento a Cultura Hip Hop se comprometerá com alguma guerra violenta. Aqueles que intencionalmente violam os Principios da presente Declaração de Paz ou intencionalmente rejeitam seus conselhos, perdem por suas próprias accões as protecções establecidas de agora em diante.


Princípio Nº13

A Cultura Hip Hop rejeita os impulsos imaturos de actos injustificados de violência, buscando siempre formas diplomáticas e pacíficas como estratégias para a resolução das disputas. Aos Hip Hoppas, é-lhe dado como incentivo considerar a possibilidade de perdão e compreensão antes de qualquer acto de represália. A guerra está reservada como última solução, quando se tem provas de que todos os outros meios de negociação diplomática tenham fracassado repetidamente.


Princípio Nº14

Incentivam-se os Hip Hoppas a eliminar a pobreza, a utilizar la palavra contra a injustiça e formar uma sociedade mais solidária e um mundo mais pacífico. A Cultura Hip Hop apoia um diálogo e acção que cure as divisões na sociedad, ocupando-se com as preocupações legítimas da humanidade e promovendo a causa da paz.


Princípio Nº15

Hip Hoppas respeitam e aprendem os caminhos da Natureza, independentemente donde nos encontramos neste planeta. A Cultura Hip Hop sustem o nosso sagrado dever de contribuir para a nossa sobrevivência como seres independentes, de pensamento livre em todo o Universo. Este planeta, conhecido como a Terra é a nossa mãe cuidadora, por isso tem de respeitar a Natureza e todas as criações e os habitantes de la Natureza.


Princípio Nº 16

Hip Hop, os seus pioneiros, lendas, mestres, idosos, antepassados não devem ser citados inapropriadamente, distorcer a sua reputação ou faltar-lhes ao respeito de alguma forma. Ninguém deve presumir-se como pioneiro Hip Hop ou lenda a menos que o possa comprovar com factos e testemunhos credíveis das suas contribuições à Cultura Hip Hop.


Princípio Nº17

Os Hip Hoppas são icentivados a partilhar os seus recursos. Devem dá-los tanto livremente como frequente lhes é possível. É o dever de cada Hip Hoppa ajudar, sempre que seja possível, no alívio do sofrimento humano e na correcção da injustiça. Hip Hop apresenta o máximo de Respeito com quando os Hip Hoppas se respeitam mutuamente. A Cultura Hip Hop preserva-se , alimenta-se e desenvolve-se quando os Hip Hoppas se cuidam, se cultivam se desenvolvem e se ajudam uns aos outros.


Princípio Nº18

A Cultura Hiphop mantem uma sã, cuidada e rica associação central - plenamente consciente e implicada com a força para promover, ensinar, interpretar, modificar e defender os Principios desta Declaração de Paz Hip Hop.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://ghettolandia.all-up.com
 
Declaração de Paz e de Princípios de Hip Hop
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Declarações nada Romanticas do Tom Kaulitz
» NSC XXXVII - FIM "A Declaração na Pele de Quem Ama"
» envio por transportadora.
» Sonho Realizado.
» Declarações Romanticas do Bill Kaulitz

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
GHETTOLANDIA :: Estórias de Rua :: Factos Reais-
Ir para: